Abóboras

Numa daquelas madrugadas, ela o encontrou debruçado sobre a mesa da cozinha. Em suas mãos, algumas contas a pagar já vencidas.

Ela ficou ali do seu lado, em silêncio, quase meia-hora. Só depois ele a abraçou e se permitiu chorar, pela primeira vez.

Então, ela passou a lhe relatar uma história de sua infância:

"Meu bem, eu me lembro de uma época, quando eu e meus irmãos éramos ainda crianças, em que meus pais enfrentaram uma grande seca e perderam toda a sua plantação. De tudo que haviam semeado, só frutificou uma aboboreira.

Pois, ela nunca deixou de produzir abóboras, grandes abóboras o ano todo! Podíamos não ter nada, mas tínhamos sempre o que comer. Somente quando recuperamos nossa produção na safra seguinte é que ela deixou de produzir tanto assim.

Não precisamos temer, tenho plena certeza de que Deus virá ao nosso socorro. Você já pediu isso a ele?"

Na verdade, ele sentia-se envergonhado diante de Deus. Nas suas leituras pela Bíblia havia descoberto um conselho em Provérbios de nunca se tornar fiador de ninguém. Ele entendia que o que estavam passando era fruto de sua displicência.

Naquela mesa da cozinha, de madrugada, os dois oraram juntos pedindo auxílio de Deus e sua misericórdia capacitando-os a trabalhar e cuidar melhor dos seus.

Comentários

Postagens mais visitadas