Primeiro Amor

No meio do ano eles receberam a visita tão esperada dos tios e da avozinha. E isso foi motivo de festa, de reunião familiar, uma celebração regada a tutu com torresmo, queijo com doce de leite, vinho barato e música de violeiros.

Foi nessa ocasião que o menino mais velho descobriu uma paixão. Sentou-se na roda de homens formada em volta dos tios que vieram do Rio e mostravam sua destreza nos violões. Ele observava admirado o movimento das mãos criando sons e ritmos enquanto os tios dedilhavam juntos a Bachianinha.

Percebendo o interesse, o tio mais novo e mais paciente resolveu ensinar-lhe algumas posições e ritmos básicos e viu que o menino levava jeito pra coisa. Quanto mais o garoto aprendia, mais o tio se motivava a ensinar. E eles passaram a maior parte do tempo da festa assim.

Não deu outra, o menino começou a insistir com o pai que lhe comprasse um violão. Percebendo que a paixão do seu filho não diminuía com o tempo, o pai arriscou.

Passado pouco mais de um mês, o garoto chegou da escola e viu sobre sua cama um Gianini preto surrado, com cordas de nylon novinhas e ainda desafinado. Esse seria o seu companheiro por horas a fio e primeiro da sua vasta coleção!

Comentários

Postagens mais visitadas