Caso Encerrado

Na véspera, houve uma festinha de aniversário que reuniu toda a turma da rua. A mais velha completara 12, e se divertia com os presentes que acabara de receber.

Agora, a mãe partia para a maternidade, de cesárea marcada. Já era sua sétima gravidez, e tudo corria bem.

O médico iniciou os procedimentos, de forma cuidadosa.

Apesar de grande multípara, a sua paciente se submetera a outra cesárea há pouco mais de um ano, e ele não queria uma ruptura da cicatriz do seu útero.
Assim que terminou as incisões ergueu o rosto em espanto, chamando o anestesista e a instrumentista para mostrar-lhes o que estava vendo...

"Minha senhora, cometi um equívoco. Peço que me perdoe." Ele disse, num tom preocupado.

"Que foi, doutor? O neném está bem?" ela respondeu.

Ele havia acabado de tirar o bebê, uma menina, que chorava de modo estridente.

"Muito bem, senhora! Que belos pulmões ela tem, não? Veja, aqui está sua filha, uma menina muito saudável!" Ele a colocou no colo da mãe, enquanto falava.

A mãe distraiu-se, admirando seu bebê, e adormeceu pelo efeito da anestesia, assim que levaram sua filha para ser limpa e devidamente cuidada.

Já no quarto do hospital, e recuperada, ela recebeu a visita o médico.

"Doutor, de que equívoco o senhor falava, durante a minha cirurgia?"

"Bem, a senhora vai me desculpar, mas eu encontrei suas trompas em perfeita ordem. Isso quer dizer que eu não devo ter feito a laqueadura na cesárea anterior.Por isso, estamos aqui de novo..." O rosto dele ficou vermelho, e seus olhos humildes.

"Ah, não se preocupe, doutor. Seu erro me resultou em bênção, essa filha será muito especial no meu coração e na minha família!"

Comentários

  1. gosteimuito do seu post parabens pelo texto, quando der visite o meu cantinho http://palavrasarteblablabla.blogspot.com

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas